A LUZ DA CIDADE E A SAUDADE

Vez ou outra, me pego pensando em tudo que já passou pela vida. Eu consigo recordar de momentos tristes com mais facilidade do que de momentos felizes, e isso acaba sendo ruim pra mim e para muitas pessoas.

De vez em quando a vida passa sem ao menos ser percebida, e só o que ela deixa é saudade. Mas saudade do que? ah, eu te digo, te tudo. Saudade daqueles que já não estão mais presentes conosco, saudades dos momentos felizes que passaram, saudades de pessoas que já não falamos mais, momentos que deixamos passar, saudade é isso, saudade. Sentir aquele vazio no peito quando já não estamos mais de corpo e alma presentes. Um momento que me causa extrema saudade, é quando olho pela janela de um prédio, durante a noite, as luzinhas embaixo iluminando a cidade, e me pego pensando na vida das pessoas que ali estão, e me deparo com um sentimento inexplicável, que pra mim, remete a saudade daquilo que ainda não conheço. Pode ser estranho para você imaginar sentir saudade do desconhecido. Mas para mim, é perfeitamente normal. A gente acaba se acostumando com esse sentimento de “falta algo aqui”, e conforme os dias vão passando, a gente vai levando. Chega um dia que, apesar de você ainda ter aquele sentimento no peito, ele já não está tão presente na sua vida. Ele acaba indo embora com os momentos, e vez em quando volta pra dizer “ei, eu ainda estou aqui. Ainda falta algo”. Só cabe a você se acostumar a viver com a saudade. Ela pode ser triste nos momentos mais desesperadores, mas no fundo, a gente sabe que é um sentimento honesto e bom.

Existe um poema de Pablo Neruda sobre saudade que resume muito do que penso,

Saudade

Saudade é solidão acompanhada,
é quando o amor ainda não foi embora,
mas o amado já…

Saudade é amar um passado que ainda não passou,
é recusar um presente que nos machuca,
é não ver o futuro que nos convida…

Saudade é sentir que existe o que não existe mais…

Saudade é o inferno dos que perderam,
é a dor dos que ficaram para trás,
é o gosto de morte na boca dos que continuam…

Só uma pessoa no mundo deseja sentir saudade:
aquela que nunca amou.

E esse é o maior dos sofrimentos:
não ter por quem sentir saudades,
passar pela vida e não viver.

O maior dos sofrimentos é nunca ter sofrido.

No radinho…

E com isso, me pergunto: do que sentem saudade? vou adorar que compartilhem comigo 🙂

Au revoir, Lê.

12191717_10207450342518984_5470877887559865017_n

Anúncios

58 comentários sobre “A LUZ DA CIDADE E A SAUDADE

  1. onlysecretdreams disse:

    Ai que lindo Lê!!! O poema e a música ficaram perfeitos para o texto acima que tu escreveu. E realmente, muitas vezes, sentimos saudades do desconhecido, de que falta algo na nossa vida e ele vez ou outra aparece, trazendo junto de si aquele vazio. Mas também, existe aquela saudade boa, daqueles momentos bons que vivemos e que só lembramos coisas felizes daquilo.
    Beijinhos :*

    Curtido por 1 pessoa

    • Letícia disse:

      exato! a saudade boa é aquela da qual devemos lembrar, sempre.
      Muitas pessoas acham que a saudade é algo extremamente ruim, eu penso o contrário. Claro que é preferivel estar presente de quem amamos, mas a saudade serve para nos mostrar que, independente do que acontecer, sempre teremos aquele momento/pessoa/pensamento guardado! ❤
      beijinho =*

      Curtido por 1 pessoa

  2. Camila França disse:

    Lê, você descreveu minha vida ultimamente. A saudade é a minha fiel escudeira de uns tempos para cá. Tem dias que a odeio, mando-a ir embora, mas ela não me obedece. Relutei bastante em aceitá-la, mas hoje em dia já a vejo como uma boa amiga, ela é exatamente aquilo que você falou, honesta e boa. Ultimamente ando sentindo saudade de um futuro que ainda não chegou, mas que eu desejo com todas as minhas forças.
    Adorei o texto e amo essa música do Blink.

    Um beijo!

    Curtido por 1 pessoa

  3. Beatriz Aguiar disse:

    Falou tudo, Lê. Muitas vezes na vida a gente acha que tem saudade, mas não sabe do quê.
    E a vida passa e leva pessoas que amamos com ela. Aí temos de lidar com a saudade no seu mais puro e doloroso significado. Vamos viver, com a saudade das pessoas que ainda estão aqui para futuramente não se lamentar e querer voltar atrás, isso sim é impossível. E como disseram ali, tenho saudade do tempo que eu nem sabia o que era saudade.
    Um beijo grande e lindo o post. Amo esse poema do Pablo Neruda. 🙂

    Curtido por 1 pessoa

    • Letícia disse:

      exato bea! :’) uma coisa que ando aprendendo e é a mais pura verdade: não deixe para amanhã. A gente acaba empurrando com a barriga os desafios, os problemas, os sentimentos, tudo! e quando vai ver, não restou mais nada, e daí aquela saudade “ruinzinha” se instala e nada será tão significante..
      Beijão! =*

      Curtido por 1 pessoa

  4. Gill Nascimento disse:

    Adorei Lê, penso muito parecido sabe, costumo sentir muita falta daquilo que nem vivi, e tenho uma explicação pra isso, na minha humilde opinião , a gente têm dois tipos de sonhos, aquele que queremos pra nós, que geralmente sonhamos de olhos abertos, e aquele em que já sonhamos com a realização, com o conviver da realidade que queremos, e que geralmente é quando fechamos os olhos, as vezes nem lembramos do sonho, mas já acordamos com saudades… E Pablo Neruda, sem palavras, um Mestre!
    Beijos

    Curtido por 1 pessoa

  5. Lari Reis disse:

    Ei, Lê!
    Olha, se te serve de consolo, eu também lembro mais dos momentos tristes do que dos felizes.
    A saudade, mesmo quando é de algo que não aconteceu, acontece por conforto. Várias pessoas – eu inclusa – são mais sensíveis e vivem de forma mais intensa essa sensação de “falta” na vida. E ai, talvez, apareça essa saudade do desconhecido que eu vejo como vontade de que algo faça ou dê mais sentido para tudo o que vivemos. E, como eu disse no meu post, também nesses casos “está tudo bem, tudo bem…”.
    Viajei um pouquinho nesse comentário, mas acho mesmo que você vai entender.
    Beijão!

    Curtido por 1 pessoa

  6. Bárbara Valdez disse:

    Oi Letícia, eu super me identifiquei lendo teu texto. Tem uns momentos na nossa vida que a gente foca em uma situação/paisagem e aí vem uma sensação de nostalgia e ao mesmo tempo de preenchimento (pelo menos comigo), como se o mundo pudesse conectar-se entre si, com seus mistérios e aventuras. É muito legal. Beijo.

    Curtido por 1 pessoa

  7. camilazaions disse:

    Acho incrível como a saudade pode ser um sentimento tão lindo e tão triste ao mesmo tempo, né? Realmente as vezes nem sabemos do que sentimos falta, mas com certeza são de coisas boas, ou pessoas boas que nos marcaram! A minha vida ultimamente se resume à isso: saudade de quem não está mais comigo, e saudade do que eu já vivi! Ameeei o texto, o poema e a música, Lê, arrasou! Beeeeeeijãoo ❤

    Curtido por 1 pessoa

  8. Marianne, Thaís e Thayná disse:

    Tá aí uma coisa que eu sou muito: sou apegada ao passado, não exageradamente, mas aquele apego saudável. Fico lembrando de coisas ao longo do dia, acabo rindo sozinha pelos cantos tendo saudades de tudo. E quem não tem saudades do que não conhece e do que não viveu? Adorei o post! Parabéns 👏

    Curtido por 1 pessoa

Tem algo pra compartilhar aqui? Deixe seu comentário! Vou adorar ler (e responder).

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s